Prazo para cadastro no Levantamento Nacional sobre a Relação Municipal de Medicamentos da AB é prorrogado

Foi prorrogado o prazo para cadastro no Levantamento Nacional sobre a Relação Municipal de Medicamentos da AB. As Secretarias Municipais tem até o dia 29 de junho para realizar o cadastro de identificação do responsável pela Assistência Farmacêutica.

CONASEMS realiza o Levantamento nacional sobre a Relação Municipal de Medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica e a situação dos processos de compra pelos municípios brasileiros. Essa iniciativa, faz parte de um conjunto diversificado para apoiar os municípios brasileiros na implementação das diretrizes da atual Política Nacional de Atenção Básica.

O levantamento que tem por objetivo, subsidiar a representação da entidade na proposição dos aprimoramentos necessários nas Políticas Farmacêuticas no país e, contribuir na definição das estratégias nacionais para garantir o acesso aos medicamentos na Atenção Básica financiados de forma tripartite.

A demanda partiu da necessidade de atualização do elenco do Componente Básico da Assistência Farmacêutica e das dificuldades relatada pelos municípios na aquisição de alguns medicamentos desse elenco, bem como a necessidade de identificar itens com potencial risco de desabastecimento no país.

Já foram realizados mais de 1950 cadastros. Para participar, o município deve fazer como primeiro passo, o cadastro de identificação do responsável pela Assistência Farmacêutica pelo link https://pt.surveymonkey.com/r/RTMTQZK, até o dia 29 de junho de 2018. Em seguida, receberão novas instruções.

Dessa maneira espera-se:

– Identificar a Relação de Medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica nos municípios brasileiros.

– Criar uma rede técnica colaborativa do CONASEMS/COSEMS dos responsáveis pela Assistência Farmacêutica na Atenção Básica

– Propor junto a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) a atualização da Relação de Medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica.

– Identificar os medicamentos com potencial risco de desabastecimento nacional na Atenção Básica.

– Subsidiar a discussão da produção pública de medicamentos voltadas a necessidade da Atenção Básica.

 

Para mais informações, confira manual orientativo para o preenchimento da pesquisa

Assessoria de comunicação COSEMS/MA, com informações do CONASEMS